São manchas que aparecem pelo dano causado pelo sol ao longo dos anos. A melanose solar são mais comuns em pessoas de idade. Daí também ser denominada “mancha senil”.

As melanoses solares são manchas escuras, de coloração castanha a marrom, geralmente pequenina mas que podem chegar a alguns centímetros de tamanho. Elas surgem apenas nas áreas que ficam muito expostas ao sol, como a face, o dorso das mãos e dos braços, o colo e os ombros. São mais frequentes em pessoas de pele clara.

O dano solar acumulado ao longo dos anos induz ao aumento do número de melanócitos (célula que produz o pigmento que dá cor à pele) e da sua atividade, produzindo mais melanina e escurecendo a pele.

A prevenção ao surgimento das manchas, que deve ser feita através do uso de proteção solar nas áreas continuamente expostas ao sol, onde as manchas se manifestam. Não é apenas o sol da praia ou piscina, mas também o sol do dia a dia, que paulatinamente vai danificando as células que, no futuro, vão sofrer alterações e dar origem às manchas.

O tratamento pode ser feito de várias maneiras, como a cauterização química, a criocirurgia, os peelings químicos e o uso da luz intensa pulsada e do laser.

O importante é consultar o dermatologista para avaliar o melhor tratamento para cada caso.