Condição de causa desconhecida devida provavelmente à retenção de suor entre as células da epiderme (camada mais superficial da pele). Alterações climáticas e estresse emocional têm sido relatados como prováveis fenômenos desencadeantes.

A doença atinge as mãos e os pés, iniciando com coceira e formação de vesículas (pequenas bolhas) atingindo principalmente a face lateral dos dedos, as palmas das mãos e as plantas dos pés.

A coceira pode ser intensa e o ato de coçar rompe as bolhas que eliminam líquido transparente. Pode ocorrer infecção secundária das lesões dando origem a lesões com pus.

O quadro ocorre em surtos que se repetem e duram de uma a duas semanas, com o ressecamento das bolhas e descamação nos locais atingidos.

Quadros semelhante é a erupção disidrosiforme, que pode ter como causa micoses ou processos alérgicos de contato ou alergia medicamentosa. Nestes casos, eliminando-se a causa, as lesões tendem a desaparecer.

O tratamento é feito com medicações de uso local que ajudam a aliviar a coceira, evitar infecções secundárias e aceleram a evolução natural do processo.