É a doença dermatológica mais comum e acomete até 85% de todos os adolescentes.

A acne é uma doença de natureza genética e hormonal caracterizada pela formação de comedões (cravos), pápulas e cistos. Quando há inflamação mais intensa, formam-se pústulas (espinhas) e abscessos que regridem, em geral, deixando cicatrizes.

É uma doença típica dos adolescentes, mas também pode surgir em adultos.

Surge mais precocemente nas meninas, por volta dos 14 anos.E mais tardiamente nos meninos, por volta dos 16 anos.É nos meninos que se encontram as formas mais intensas e graves de acne.

É uma doença crônica com períodos de exacerbação e acalmia, a regressão espontânea acontece após os vinte anos de idade. Em alguns casos persiste por anos na idade adulta.

As erupções na pele surgem nas áreas que concentram maior número de glândulas sebáceas, ou seja, na face, principalmente na fronte, bochechas e queixo; e parte superior das costas e anterior do tronco.

Nas pessoas com acne há um aumento da produção de ceratina (proteína da superfície da pele), o que pode levar à obstrução do folículo piloso, dificultando a saída do sebo. Com isto forma-se o “cravo”, que é a lesão inicial.

Na puberdade há um aumento dos hormônios sexuais que estimulam o desenvolvimento das glândulas sebáceas e pode levar ao excesso de fluxo sebáceo, chamado de seborréia. A seborréia deixa a pele com um aspecto brilhante, poros foliculares dilatados e pápulas amareladas e umbilicadas, que correspondem à hiperplasia das glândulas sebáceas. A seborréia, além das áreas mais atingidas pela acne pode afetar também o couro cabeludo. O sebo acumulado no folículo piloso pode ser contaminado por germes e fungos, provocando uma reação inflamatória. O organismo envia células de defesa, causando inflamação e inchaço no local. Nessa situação formam-se as “espinhas”. O pus nada mais é do que as células de defesa e as bactérias mortas.

A acne pode causar importante incômodo na aparência e na autoestima e por isso deve ser tratada desde o início para evitar as possíveis cicatrizes.

Os estigmas físicos e psicológicos da acne podem ser prevenidos pelo diagnóstico clínico precoce e pela instituição da terapêutica logo ao começar a doença.

O tratamento da acne abrange a consulta dermatológica para avaliar o grau de acometimento e a partir desta avaliação instituir o plano terapêutico mais adequado.

As opções de tratamento incluem:

Tratamento domiciliar- uso de cremes e loções anti acnéicas a base de peróxido de benzoíla, tretinoína, ácido salicílico, loções antimicrobianas, antibióticos orais e isotretinoína oral (Roacutan®).

Tratamento na clínica

Luz Azul – Laser de baixa intensidade que atua nas lesões inflamatórias

Terapia fotodinâmica - Tratamento que utiliza laser de baixa potencia associado à aplicação de ácido ALA. Indicado para acne inflamatória.

Peelings – Os peelings anti acne tem a função de remover a oleosidade da pele e atuar nas púspulas melhorando a inflamação das lesões.